0
Galeria

O Legado da Daslu, o “Templo do Luxo”

Há quem diga que o luxo brasileiro está dividido entre os momentos pré-Daslu e pós-Daslu. Mas o fato é que a “maison” nacional abriu muitas portas para marcas de fora do país. Fundada por duas grandes amigas, Lúcia Piva de Albuquerque e Lourdes Aranha dos Santos (daí o nome “Daslu”), a empresa realmente decolou quando Eliana Tranchesi assumiu a direção do negócio.

O Legado da Daslu, o "Templo do Luxo"

GALERIA. Há quem diga que o luxo brasileiro está dividido entre os momentos pré-Daslu e pós-Daslu. Mas o fato é que a “maison” nacional abriu muitas portas para marcas de fora do país. Fundada por duas grandes amigas, Lúcia Piva de Albuquerque e Lourdes Aranha dos Santos (daí o nome “Daslu”), a empresa realmente decolou quando Eliana Tranchesi assumiu a direção do negócio. A empresária, mudou a loja de lugar para um verdadeiro palácio no bairro Vila Olímpia, em São Paulo, numa área de 17 mil m². Engana-se quem pensa, no entanto, que o “Templo de Luxo” possuía apenas araras com as mais belas roupas. Eram vendidos sapatos, acessórios, perfumes, aviamentos e, até mesmo, helicópteros. Além das peças desejadas, Daslu criou um lifestyle jamais visto antes no país. A loja, se assim podemos chamá-la de maneira modesta, contava ainda com vendedoras especializadas e bem informadas, as “dasluzetes”, desfiles intimistas para as clientes e uma revista própria. Havia ainda o público que aparecia apenas para tomar um cafézinho no meio tarde e respirar um pouco daquele glamour. Na Daslu, era como se não houvesse clientes, apenas amigas. Por Mariana de Castro
Foto: Instagram @faffarquitetura
dossierartsandfashion

About dossierartsandfashion

Deixe uma resposta

dossierartsandfashion copyright® 2020

%d blogueiros gostam disto: